Tags

, ,

Há um mês, uma amiga muito querida, me mandou esse vídeo para um próximo tópico no blog. Só que quando assisti ao documentário não consegui imaginar como, com tanta riqueza, poderia eu fazer um único post sobre o assunto!

Os Brasileiros é só um dos episódios do filme dirigido por Philippe Barcinski intitulado “Esse nosso Matulão” que faz parte de uma série de documentários chamada Os Latinoamericanos.

Eu que sempre fui fã de Antônio Nóbrega e Carlinhos de Jesus, virei mais fã ainda e tive a oportunidade de conhecer um pouco o trabalho de Ângelo Madureira que é fantástico!

O documentário expõe muito da origem de toda essa nossa fluidez de movimentação e quão rica é a arte no nosso próprio país (coisa que muitos de nós deixamos para trás ou simplesmente desconhecemos). Ao assistir também aprendemos sobre o Quinteto Armorial (do qual o próprio Nóbrega fazia parte), que tinha a proposta de fazer música de câmara erudita com raízes populares, nos mostrando o quanto a música e a dança, fazem parte do nosso cotidiano mesmo que não tenhamos ciência disso.

O título “Esse nosso Matulão” me chamou atenção por ser tão assertivo, o curioso é que só aprendi o significado dessa palavra pouco tempo antes de assistir ao vídeo. O título fala de bagagem, daquilo que a gente trás no íntimo, daquilo que sobra, dás únicas coisas que podemos levar…

Quando eu vim do sertão
   Seu môço, do meu Bodocó
   A matola era um saco
   E o cadeado era um nó
   Só trazia a coragem e a cara
   Viajando num pau-de-arara
   Eu penei, mas aqui cheguei
  Trouxe um triângulo, no meu matulão
  Trouxe um gonguê, no meu matulão
  Trouxe um zabumba dentro do matulão
  Xóte, maracatu e baião
  Tudo isso eu trouxe…
  No meu matulão

Assistir a isso me fez lembrar que na minha própria cidade eu tenho riquezas desse tipo, e tentarei trazer a vocês essas riquezas num próximo post.

Mas por agora, deixarei vocês à vontade para se deleitarem… Absorvam e…

 Bom dia!!!

Thais Mello.

 

Anúncios