Tags

,

Nesse último sábado aconteceu o espetáculo anual de uma das escolas na qual sou professora. Como sempre, vários imprevistos marcaram a apresentação, mas o pior de todos foi que o bailarino que iria dançar Pas de Deux com três das minhas alunas, não compareceu.

A história foi muito mais complicada do que eu poderia contar aqui, mas é sobre o orgulho que não cabe no peito de vê-las enfrentar essa situação com tanta dignidade que eu direciono o meu post hoje…

Decidi finalmente que neste ano não iria me frustrar com o que desse errado, pois sei que fiz o meu melhor! No entanto, ao ver minhas alunas chorarem, meu chão caiu e nada que saía da minha boca parecia ser suficiente para consolá-las naquela situação. Mas essa sensação só durou até que as cortinas se abrissem, pois a maturidade e dignidade com que elas entraram no palco foi incrível e saber que parte de você reside em alguém, não tem preço no mundo que pague!!

O processo de ensinar não é simples, além da técnica, os alunos precisam aprender a superar situações impossíveis, entender que o trabalho em equipe e o comprometimento não podem ser menosprezados e também que a amizade é a parte mais prazerosa de todo esse processo!

Hoje, com 28 anos, trabalhando profissionalmente com dança desde os 16, já passei por muitas coisas, muitas experiências e tento ensinar não só como executar um passo na sala ou no palco, tento ensinar meus alunos a passar por situações como a de sábado e meu orgulho foi imenso ao ver que consegui. Acho que é por isso que hoje, eu tenho mais que alunos. Eu tenho amigos!

Para encerrar, dedico este post a todas as minhas alunas, de todas as escolas que se superam todos os dias, e me fazem sentir tanto Orgulho!!!! Hoje, em especial à  Natale, Juliana e Júlia pela força, coragem e amizade que vocês demonstraram.

Viva o lado positivo das coisas e…

Bom dia!!!

Thais Mello

Anúncios