Tags

, , ,

era-so-o-que-faltava-mafalda

Como alguns sabem, nesse último sábado realizamos a 2° edição da Talento Mostra de Dança, e graças ao nosso incansável trabalho, aos brilhantes participantes, colaboradores e ao nosso respeitável público foi uma noite única, mais do que especial!

Até agora, estamos colhendo ótimos feedbacks, mas hoje chegou o momento para dar espaço a crítica. Esse é o melhor lugar para demonstrar a nossa indignação por algo que nos aconteceu e que infelizmente, talvez aconteça com toda a cultura de Mogi das Cruzes…

Para fazer um evento neste Auditório do Cemforpe, foi necessário pagar um aluguel bem salgado de R$ 3.054,25. Ressaltando que este valor só vale para este ano, pois, sem motivo aparente, o aluguel é reajustado absurdamente a cada 12 meses!  Neste valor não está incluso o técnico, nem a iluminação e o linóleo que precisamos contratar a parte. No saguão, as empresas que nos apoiam não têm direito de comercializar seus produtos. Não podemos usar a “lanchonete” que quase nunca é usada em eventos. Ou seja, pagamos o aluguel do prédio para ter direito simplesmente ao espaço, para usar um equipamento de som que fica cada vez mais caduco e para contar com a equipe de funcionários… ops… Eu disse funcionários?

Qual a nossa surpresa ao chegar na manhã do dia 14 e encontrar o ÚNICO responsável dizendo que (coincidentemente) todos os funcionários iriam faltar e que devido um problema de saúde, nem ele poderia nos ajudar. Nada do que pedimos no ato do contrato, estava no lugar ou a nossa disposição. Tivemos nós, que arregaçar as mangas e carregar cadeiras, mesas pesadíssimas, limpar materiais do prédio que estavam imundos, inclusive o chão do próprio saguão.
Atrasou nosso cronograma e ainda tivemos que ouvir absurdos como: “Não sei se os banheiros estão limpos”, “Peça à SUA faxineira que economize nos produtos de limpeza”, etc, etc…

No período da tarde, um funcionário muito simpático apareceu para trocar de lugar com o encarregado e nos ajudar no que fosse necessário. Naquele horário, mais nada era necessário!! O absurdo é que mesmo pagando esse preço exorbitante, ao final do Evento, faltaram copos nos bebedores, papel e saco de lixo em alguns banheiros.

Apesar de tudo isso, bailarinos e público saíram do Talento satisfeitos, garantindo assim um Evento Cultural de qualidade na nossa cidade!

Me perguntem se algum representante da área da cultura ou prefeitura estava presente para prestigiar o evento? NÃO. Chega a ser interessante como eles reclamam dos organizadores que não cumprem suas regras, mas quando alguém consegue provar que é possível realizar algo com seriedade, eles se fingem de mortos…

Durante o anúncio do prêmio do júri popular para a coreografia mais votada da noite, vencido pelo Centro Municipal de Dança de Poá, os integrantes contemplados gritavam alegres e contentes a palavra “prefeitura”… Oi?? Parece coisa de outro mundo, mas não é…

Pudemos visitar o espaço na cidade e constatar que as crianças fazem aula em salas excelentes, amplas, com ar condicionado, espelho, barra e chão adequado e com professores competentes. A prefeitura banca, a prefeitura acredita, a prefeitura faz acontecer… Isso é investimento, isso é seriedade, isso é competência e é lógico que isso dá resultado!

Sabemos que com esse texto, iremos pisar no calo de muita gente, mas é nosso dever dar um “basta” e  botar a boca no trombone!!!

Carol Prado
Thais Mello

Anúncios