Tags

,

nijinsky3

 Não existe sequer um minuto da sua dança gravado. Ele vive através de seus personagens. Que cara sortudo. Isso aumenta o mistério.
Mikhail Baryshnikov

Um dos bailarinos mais celebrados da história e segundo os críticos da época, dono de uma técnica extraordinária, Vaslav Nijinsky (1890-1950) foi um gênio.

Aos 9 anos foi aceito na “Escola de Ballet Imperial” (mais tarde “Academia Vaganova”) e logo depois de formado, já dançava papéis importantes. Pouco tempo depois integrou a nova companhia de Sergei Diaghilev, “Ballet Russes“, onde não só foi a grande estrela, como também pôde experimentar a arte da dança como coreógrafo.

Sua ousadia, criatividade e originalidade transformaram e revolucionaram a dança. Escandalizou o público em “L’Après-Midi d’un Faune“(A Tarde de um Fauno) e causou tumultos com sua obra seguinte “Le Sacré du Printemps“(A Sagração da Primavera). É considerado por muitos um dos criadores da dança moderna.

Abandonou os palcos aos 29 anos por causa de um distúrbio mental (sofria de esquizofrenia). Escreveu suas memórias e seus pensamentos em um diário (“O Diário de Nijinsky” publicado por sua mulher Romola Nijinsky), onde mistura momentos de lucidez e de alucinações. O mesmo diário serviu de inspiração para a peça “Letter to a Man” que estreou este mês com a interpretação de ninguém mais, ninguém menos do que nosso amado e idolatrado (salve! salve!) Baryshnikov.

LETTER TO A MAN Robert Wilson Mikhail Baryshnikov tratto da i Diari di Vaslav Nijinsky testo di Christian Dumais-Lvowski drammaturgia Darryl Pinckney musiche Hal Willner costumi e trucco Jacques Reynaud collaborazione ai movimenti e voce recitante Lucinda Childs light designer A.J. Weissbard collaboratore alla scenografia Annick Lavallée-Benny collaboratore alla regia Nicola Panzer sound designer Nick Sagar / Ella Wahlström video designer Tomek Jeziorski assistente alla regia Fani Sarantari direttore di scena Thaiz Bozano direttore degli allestimenti Mauro Farina direttore tecnico Chris McKee  supervisione alle luci Marcello Lumaca truccatrice Natalia Leniartek delegato di produzione Simona Fremder un progetto di Change Performing Arts e Baryshnikov Productions commissionato da Spoleto Festival dei 2Mondi, BAM for the 2016 Next Wave Festival, Cal Performances University of California Berkeley, Center for the Art of Performance at UCLA in collaborazione con Teatros del Canal Madrid, Les Ballets de Monte-Carlo/Monaco Dance Forum produzione esecutiva CRT Milano un ringraziamento particolare a the Vaslav and Romola Nijinsky Estate PREMIERE July 7th 2015

LETTER TO A MAN
Direção de Robert Wilson
com Mikhail Baryshnikov 

No cinema, sua história foi contada no filme de 1980 “Nijinsky” e também na produção “The Diaries of Vaslav Nijinsky” de 2001.

Eu queria tirar uma foto com a mesma pose do Pierrot, mas a Carol me proibiu terminantemente!

Túmulo de Nijinsky no cemitério de Montmartre em Paris. A estátua é a representação do seu personagem “Petrushka” (um marionete destruído por amor) criação de Fokine especialmente para ele.

Essa foto apareceu pela primeira vez aqui no Blog, quando contamos sobre a nossa viagem a Paris. Ao visitar seu túmulo, não esperava me sentir tão emocionada, mas por causa da sua história tão grandiosa e ao mesmo tempo tão triste, me surpreendi.

Bom dia!!!

Carol Prado.

 

 

 

 

Anúncios