Tags

Carol de Sá, Rafael Luz e Lindemberg Martins

No último domingo tive o prazer de assistir ao mais novo espetáculo da Anacã Cia de Dança e fiquei grudada na cadeira do começo ao fim!

Criada em 2012, a companhia é fruto do trabalho e empenho do coreógrafo Edy Wilson e da diretora geral Helô Gouvêa que desde então trabalham para enaltecer o Jazz.

Ele Ela é uma daquelas apresentações que você assiste e acaba esquecendo que faz parte da plateia!

A coreografia é misteriosa e cheia de significados. Os pas de deux por exemplo são belíssimos, tão intrincados que não dá pra saber onde começa um bailarino e termina o outro. E, por falar em bailarinos, o conjunto é muito bom e homogêneo, homens e mulheres fortes e ao mesmo tempo suaves, completamente entregues ao momento.

“E da mulher se fez
  o mundo e a vida,
  o homem.
  O tudo.
  Da mulher veio a veia, veio a alma.
  Emprestamos nossa sabedoria, mãe Terra, aos    outros.
  Demos o nosso corpo, nosso ventre.
  Entre, mas não se demore.
  E da mulher se fez o homem.
  Demos o leite, os braços, os laços, o presente.
  Regamos seus pelos com nossas lágrimas, fartas.
  Ó Deusas, beleza, força, fé.
  Mulheres, todas nós.
  E de nós; os homens.
  Eles, tão pequenos, tão nossos.
  Tão deles.
  Desse todo, o nosso mundo
  Na mistura complexa do humano.
  Nos lençóis, no chão, nas paredes, podem-se ouvir os gemidos prazerosos.
  Pode-se sentir o amor profundo.
  E da mulher se fez o homem.
  E do homem se fez essa história”Bruna Martins

Imperdível!

Bom dia!!!

 

Carol Prado.

 

Anúncios